fbpx

Quatro atletas gaúchos são convocados para o Parapan de Jovens

parapan de bogotá

Competição para atletas de 12 a 20 anos ocorre em Bogotá no mês de junho

Quatro atletas gaúchos vão representar o Brasil nos Jogos Parapan-Americanos de Jovens 2023, em Bogotá. Laura Nauderer, Matheus Kist, Jordan Bernardes e Marcelo Casanova estão entre os atletas convocados nesta quinta-feira (20/04), pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Laura, Matheus e Jordan são atletas do basquete em cadeira de rodas, enquanto Marcelo é representante do judô. Os jovens fazem parte de uma lista de 97 atletas brasileiros que disputarão a competição internacional na Colômbia, entre os próximos dias 2 e 12 de junho.

O judoca Marcelo Casanova é natural de Porto Alegre, mas hoje mora em Caxias do Sul (RS). Atleta do Recreio da Juventude, o jovem tem albinismo, distúrbio genético que se caracteriza pela ausência total ou parcial de melanina, e também por isso tem a capacidade visual reduzida.

Em 2022, o atleta conquistou a medalha de bronze por equipes e o 5º lugar individual (categoria até 90kg J2) no Campeonato Mundial de Baku, no Azerbaijão. Além disso, também disputou o Campeonato Pan-Americano da IBSA (Federação Internacional de esportes para deficientes visuais), no Canadá.

Matheus Kist e Jordan Bernardes são atletas da Associação Santa Cruzense de Pessoas com Deficiência Física (Aspede), de Santa Cruz do Sul. Apesar da pouca idade, os jovens já são conhecidos do basquete em cadeira de rodas no Estado. Em 2021, eles representaram o Rio Grande do Sul nas Paralimpíadas Escolares, disputadas em São Paulo, onde foram campeões da modalidade. Em 2022, repetiram o feito e conquistaram o bicampeonato. Neste ano, participaram do Camping Escolar Paralímpico e agora se preparam para sua primeira competição internacional.

Já Laura Neuderer, do basquete em cadeira de rodas feminino, é atleta da Associação D’ eficiência Superando Limites (Adesul), do Ceará. Apesar de ser natural de Caxias do Sul, a jovem gaúcha mora em Fortaleza, onde acumula participação em competições. No ano passado, ela foi vice-campeã do Campeonato Brasileiro feminino jogando pela equipe cearense. Em 2022, também esteve no Camping Escolar Paralímpico promovido pelo CPB.

Jogos Parapan-Americanos de Jovens Bogotá 2023

Essa é a 5ª edição dos Jogos Parapan-Americanos de Jovens. De acordo com o Comitê Organizador dos Jogos, serão cerca de 900 atletas presentes, de 21 países, nas arenas esportivas de Bogotá.

O evento terá disputas em 12 modalidades para atletas de 12 a 20 anos: atletismo, basquete em cadeira de rodas, bocha, futebol de cegos, futebol PC (paralisados cerebrais), goalball, halterofilismo, judô, natação, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas e vôlei sentado.

Das modalidades que estarão em disputa em Bogotá, o Brasil não terá representantes em apenas duas: atletismo e natação. A decisão se deu por conta de dificuldades na classificação dos atletas por meio do Comitê Organizador e, consequentemente, a participação dos mesmos nas provas e finais. O CPB divulgou nota oficial expondo os motivos.

convocação parapan de jovens
Matheus Alan Kist durante participação nas Paralimpíadas Escolares (Foto: Alan Morici / CPB)

Os 97 atletas brasileiros convocados para o Parapan de Jovens 2023 estão divididos entre as seguintes modalidades:

  • Basquete em cadeira de rodas: 16
  • Bocha: 8
  • Futebol de cegos: 10
  • Futebol PC: 12
  • Goalball: 12
  • Halterofilismo: 16
  • Judô: 5
  • Tênis de mesa: 7
  • Tênis em cadeira de rodas: 3
  • Vôlei sentado: 8


+Confira a convocação completa para os Jogos Parapan-Americanos de Jovens 2023

Qual a importância do Parapan de Jovens?

O Parapan de Jovens é uma das primeiras oportunidades para que muitas promessas paralímpicas demonstrem suas performances internacionalmente.

Nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, pelo menos três medalhistas de ouro participaram de alguma edição do Parapan de Jovens. O fundista Yeltsin Jacques, ouro nos 1.500m e 5.000m da classe T11 (cegos), e o nadador Talisson Glock, campeão nos 400m livre da classe S6 (comprometimentos físico-motores), estiveram nos Jogos Parapan-Americanos de Bogotá 2009. Já a halterofilista Mariana D’Andrea, ouro na categoria até 73 kg, competiu no Parapan de Jovens de São Paulo 2017.

Das quatro edições anteriores do Parapan de Jovens, o Brasil só não participou da primeira, em Barquisimeto, na Venezuela, no ano de 2005. Quatro anos depois, em Bogotá, a delegação brasileira estreou no evento com 134 medalhas (78 de ouro, 39 de prata e 17 de bronze). Em 2013, na cidade de Buenos Aires, na Argentina, o país teve o seu melhor desempenho e foi campeão com 209 pódios (102 ouros, 65 pratas e 42 bronzes).

Já em 2017, em São Paulo, última vez em que os Jogos Parapan-Americanos de Jovens foram realizados, o Brasil voltou a liderar o quadro de medalhas, com 139 no total: 66 de ouro, 41 de prata e 32 de bronze. A atual edição estava marcada para 2021, porém, devido à pandemia de Covid-19, foi adiada por duas vezes até junho deste ano.

Leia também